foto1.jpg

Datas a assinalar:

  16-04-1982 - Fundação da Associação

 

AJUDE-NOS

Faça o seu donativo!

Conta Quartel:

NIB: 0045 4081 4018 7006 993 78:

IBAN: PT50 0045 4081 4018 7006 9937 8:

PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Historial dos Bombeiros - Fundação em 16 de Abril de 1982

S

endo uma localidade industrial, era há muito sentida a necessidade de Loriga possuir uma corporação de Bombeiros, fazendo ainda maior sentido, quando nas décadas de 1950-60, se registaram incêndios de grandes proporções em algumas fábricas e ainda numa Associação local.

A única corporação de bombeiros existente era em Seia, a 20 Km de distância. Portanto, não era de estranhar, que se idealizasse a existência de uma corporação de bombeiros para Loriga. Mas se uns assim pensavam, outros havia que O Barracãodiziam ser um sonho difícil e moroso de concretizar.Como também é digna de registo, a coragem de alguns homens que subiam aos telhados, pondo em risco as próprias vidas, onde lhes faziam chegar os baldes com água que despejavam sobre o incêndio destruidor. Eram todos estes gestos que, por vezes, evitavam danos maiores pois, podemos calcular, que até chegarem os bombeiros, distantes a 20 Km, nalguns casos teria havido situações difíceis de controlar.
Eram tempos difíceis, e dinheiros e apoios para o que quer que fosse, eram quase inexistentes, o que tornava quase impossível a concretização do sonho de uma corporação de bombeiros para Loriga. Mas a ideia em alguns continuava viva, chegando mesmo, na década de 1960, ser levada a efeito alguma iniciativa.

"Muitos ainda se lembrarão, quão aterrorizador se tornava, principalmente de noite, o incessante toque do sino da torre quando havia algum incêndio"

À vila de Loriga passou a vir um monitor dos bombeiros de Seia, para dar algumas instruções e treino, a que aderiram muitos homens e rapazes. Assim, normalmente aos Domingos, era gratificante ver pelas ruas e a escalar as casas da vila, esse treino, principalmente na utilização de escadas, único equipamento existente.
Esta iniciativa esteve esquecida durante algumas décadas, no entanto, o sonho nunca esmoreceu, vindo a concretizar-se em 16 de Abril de 1982, com a fundação da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loriga. A "Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários" aquando da sua fundação em 1982, começou a funcionar, a titulo provisório, numa dependência do prédio da Fundação Cardoso de Moura, situado na Rua Coronel Reis (Rua da Amoreira).
Entretanto, uma casa pré fabricada em madeira, que o povo chamava de "Barracão" destinada ao apoio às obras do saneamento público em curso na Vila de Loriga instalada no Largo do Santo António, foi transferida deste local para as Exposição dos primeiros carros da AssociaçãoPenedas, na altura em que se estava a iniciar a construção de um novo Bairro, para ali projectado.
Com a colocação desta casa pré-fabricada naquele local, surgiu de imediato a ideia, de ali instalar, ainda que provisoriamente, a sede dos Bombeiros o que aconteceu no ano de 1984. Assim, o "Barracão", ficou para a história da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loriga, como o seu primeiro quartel.

"Este processo de expropriação arrastou-se por algum tempo, e só em 2002 ficou desbloqueado e finalmente concretizado o sonho de um terreno"

Ao ser fundada a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loriga foi, de imediato, idealizada a construção de um Quartel dos Bombeiros. Só que, por mais vontade que houvesse, a mesma foi sendo adiada, não só pela falta de terrenos disponíveis, mas também, porque os locais e terrenos anunciados nem sempre tinham o consenso geral.
Na década de 1990 estava projectado, para uma das parcelas dos terrenos da "Malhada", a construção de um mercado em Loriga e, na restante parcela daquele terreno, veio mais tarde a ser construída a Escola EB 2.3 Dr. Reis Leitão. Assim, no ano de 1989, começaram as obras para a construção do mercado, no local dessa malhada mais conhecido por "Volta", obras que se arrastaram ao longo de cinco anos, sem que o mercado ali fosse instalado. Surgiu então a ideia de, nesse imóvel, instalar provisoriamente os Bombeiros até à construção do um novo Quartel, tendo até sido efectuadas algumas alterações para esse efeito.
 Hastear da abndeiraDepois de cinco anos de construção, finalmente em 1995, ficaram concluídas as obras de alteração daquele imóvel e, de imediato, para ali se mudou a instituição dos Bombeiros, onde vão permanecendo, apesar de deixarem de ter condições para dar resposta às actuais necessidades da actual corporação dos Bombeiros Voluntários de Loriga.
Finalmente, nos últimos anos do século passado, foi encontrada a solução do terreno para a construção do Quartel, começando então um longo percurso burocrático com vista à expropriação do terreno no local conhecido pelo "Tapado" localizado no Outeiro.
Este processo de expropriação arrastou-se por algum tempo, e só em 2002 ficou desbloqueado e finalmente concretizado o sonho de um terreno, sendo então colocado naquele local um "placard" anunciando as novas instalações do Quartel dos Bombeiros de Loriga.
A partir de então, deu-se início a um novo e longo percurso burocrático, situação que se foi arrastando por algumCelebração do 1º Aniversario da Associação tempo, apesar da luta constante que os directores desta corporação vêm tendo com os organismos competentes responsáveis pela tutela da construção do Quartel.
No dia 14 de Janeiro de 2005, teve lugar no edifício que serve ainda de quartel aos Bombeiros Voluntários de Loriga, a cerimónia da assinatura do protocolo para a construção do novo quartel. Estiveram presentes para rubricarem o contrato-programa, o Secretário de Estado Adjunto do Ministro da Administração Interna, Paulo Pereira Coelho, a Directora do Gabinete de Estudos e de Planeamento de Instalações (GEPI), o Presidente da Câmara Municipal de Seia e o presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros.

 

http://www.loriga.de/bombeiros.htm